Na Gaveta

Você me prometeu

17:01

Você me prometeu
     segurança
          pessoal
     patrimonial
nunca obtive
talvez alguns versos na mochila.

Você me prometeu
          amor
     verdadeiro
          companheiro
nunca obtive
vou ser aventureiro
     bandoleiro
viver nas asas do Sonho
fixar meus amores em móbiles
     equilibrar as emoções.

Você me prometeu
     prazer em dobro
nunca obtive
sairei a´luz do dia
          tornar-me-ei
               coração clandestino
refém de uma dor.

Murillo Kollek
26/08/2011

Poemas em Parceria

Saio sem destino

15:07

E lá se vai todo ferido 
cheio de cicatrizes 
coração que se esbarra em um beco 

Ao lado de uma pesada corrente 
não fará mais sentido permanecer ali
dentro daquele corpo cheio de inquietações 

Para onde a proprietária o levará?
Ouço gritos de desespero
talvez o deixe perto de um cemitério 

Mãos tocam aquele coração
vestido destilando tristezas ao vento 
alma dilacerada de uma menina

Ali a vida segue
destino incerto 
a certeza de viver intensamente

Joyce Domingues & Murillo Kollek
31/01/2017
Área de anexos

Na Gaveta

Apenas um olhar

14:38

Apenas um olhar
     perfeição
     flashblack
sincronismo
          cotidiano
     movimento circular
privacidade rompida
     projéteis espalhados
     corações mortificados
          dia
          após
          dia
janelas abertas
cortinas desalinhadas
     amores imperfeitos
     paixões diluídas
registros de uma vida alheia.

Murillo Kollek
22/02/2011

Na Gaveta

Eu

08:57

Nas pedras calcadas
          de minha mascara
     procissões de poetas picham
versos brancos
     onde
               serpentes
                    trituram metais
e em memorias afogueadas bailam
     pernas de sentinelas
          sinuosas
sozinho
     caminho por ruelas que se fecham
a olho nu
de rosarios
santificados
     homens da lei.

Murillo Kollek
24/08/2010

Flickr Images